Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: Buffalo Bills

Ao passar das semanas, o pessimismo e o conformismo vão tomando conta dos torcedores do Saints. Isto porque, obviamente, a equipe não está correspondendo em campo e até as expectativas de playoffs ficam mais distantes semana a semana, algo que é ainda mais prejudicado com as lesões.

Gostaria muito de começar este segundo parágrafo com uma conjunção adversativa, porém, quando se trata de calendário, a situação não ajuda muito. O adversário da vez é o contender Buffalo Bills, dono de uma campanha de seis vitórias e quatro derrotas, sendo bem inconsistente, isto sim, mas claramente uma equipe mais preparada e competente que o Saints.

Na temporada, a equipe venceu o Dolphins duas vezes, Washington, Texans, Chiefs e Jets, mas perdeu na estreia para o Steelers, perdeu para o Titans, teve uma derrota surpreendente para o Jacksonville Jaguars e foi massacrado na semana passada contra o Indianapolis Colts em casa. Ou seja, trata-se de uma equipe talentosa, mas inconsistente, bora conhecê-los melhor.

ATAQUE

Josh Allen e Stephon Diggs. Foto de: AP Photo.

Estatisticamente falando, a equipe do Bills é a segunda que mais pontua na NFL com uma média de 29,5 pontos por jogo, além de ser a quinta melhor em jardas totais por partida, com uma média de 392,1, ou seja, estamos falando de um dos melhores ataques da temporada.

Isso porque a equipe conta com um dos melhores e mais promissores QBs da liga, Josh Allen, que possui uma força invejável, e pode ser ameaça tanto lançando a bola quanto correndo com ela. Allen essa temporada coleciona 21 TDs e 8 INTs, sendo top 10 na liga em jardas totais e tendo um ótimo rating de 97,1. Correndo com a bola, o QB já possui 340 jardas na temporada, além de 3 touchdowns terrestres.

Aproveitando o link para o jogo corrido, Buffalo tem por característica ser um time que lança muito mais do que corre com a bola, então seus RBs, apesar de talentosos, não costumam ter um volume muito significativo de jogo. Devin Singletary é o líder em snaps entre os RBs e costuma ser o corredor ao longo do campo. Na redzone, entretanto, quem toma as rédeas é o RB mais físico Zack Moss, tendo 2 TDs terrestres a mais que Singletary na temporada. No geral, esse revezamento costuma funcionar quando a equipe decide correr com a bola. Vale constar que o veterano Matt Breida também pode ter uma chance nesse ataque visto que ele foi o líder em carregadas na última semana diante do Colts.

Entretanto, os maiores danos desse ataque são causados quando o jogo aéreo funciona. O arsenal aéreo da equipe é gigantesco, além do ex-Saints, Emmanuel Sanders e um dos melhores WRs da liga em Stephon Diggs (773 jardas e 6 TDs), a equipe ainda conta com o antivax mas eficiente no slot Cole Beasley, e ainda contou com a breakout season do TE Dawson Knox, que está em uma temporada fantástica e já recebeu 5 touchdowns na temporada. São muitas armas que darão muito trabalho para a defesa do Saints.

Fechando o ataque, temos a linha ofensiva da equipe, que, com a ajuda da fisicalidade de Allen, é responsável pela terceira melhor marca da liga em sacks cedidos por jogo, ou seja, será chave pressionar Allen para termos alguma chance, e isso não deve ser uma tarefa fácil.

DEFESA

Jordan Poyer e Mycah Hyde. Foto de: Brett Carlsen/Getty Images.

Do outro lado da bola, as coisas não facilitam muito para o Saints. Falando em números, a defesa é a segunda melhor da liga em pontos cedidos por confronto com apenas 17,6, além de ser a melhor da NFL em jardas cedidas. Vale constar que esses são os números logo após a equipe ceder 41 pontos no último fim de semana, o que mostra o trabalho absurdo que a defesa têm feito, mas também um indício de que a magia pode estar acabando.

Indo para as posições, a linha defensiva conta com um trabalho dividido entre alguns jogadores como Vernon Butler, Ed Oliver, A.J. Epenesa, Efe Obada, Greg Rosseau, Jerry Hughes e Mario Addison, focando na experiência de Addison e Hughes, além do talento de Rosseau que também precisa ser destacado. Estatisticamente falando, a DL não costuma sackar tanto o QB, com uma média de apenas 1,9 por jogo.

O maior talento da defesa, fechando o front seven, deve ser o grupo de LBs, isso pois a equipe conta, além do ex-Saints A.J. Klein, com o ótimo Matt Milano e terá a volta do MLB estrela Tremaine Edmunds, que possui 55 tackles na temporada. Esse front seven é responsável pela defesa ser top 10 parando o jogo terrestre na temporada, algo que ainda pode ser melhorado com a ausência de Alvin Kamara e Mark Ingram.

Não é fácil afirmar que o corpo de linebackers é o mais talentoso da equipe, justamente pela secundária também ser muito talentosa. A equipe tem no Safety Jordan Poyer seu líder em tackles (55) e em interceptações (4), e seu companheiro é o experiente e veterano Mycah Hyde (3 INT). Entre os cornerbacks, os titulares são o All Pro Tre’Davious White e Levi Wallace (2 INT) que também possui muito talento. Taron Johnson costuma jogar de nickel e fechar a secundária que é a segunda melhor da liga em jardas aéreas cedidas por jogo, algo que piora ainda mais as expectativas para o pífio ataque aéreo do Saints.

TIME DE ESPECIALISTAS

Matt Haack e Tyler Bass. Foto de: Billswire.

A equipe de especialistas conta com o confiável kicker Tyler Bass, o segundo com mais pontos feitos na temporada entre os kickers da liga. Os punts ficam por conta do experiente Matt Haack e o velocista Isaiah McKenzie cuida dos retornos desse perigoso time de especialistas.

Pelo que foi dito acima, é fácil deduzir que, nesta quinta-feira (25) de Ação de Graças, o Buffalo Bills é extremamente favorito para a partida que irá ocorrer às 22h20, horário de Brasília, no Caesars Superdome em New Orleans, tendo transmissão dos canais ESPN.

Imagem destacada: Vincent Carchietta/USA TODAY Sports.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.