Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: Los Angeles Chargers

Completando quase um terço da temporada regular, o Saints chega para a semana 5 com a chance de reassumir a liderança da divisão e tentando engrenar uma sequência de vitórias.

Para isso, a equipe recebe o Los Angeles Chargers, dono de uma campanha de uma vitória e três derrotas. Na semana 1, a equipe sofreu para ganhar do Cincinnati Bengals por 16×13, na semana seguinte, deu trabalho para o Chiefs e perdeu por 23×20 na prorrogação. Já na semana 3, a equipe surpreendentemente perdeu para o Panthers por 21×16 e, na semana passada, não aproveitou uma bela vantagem e perdeu de virada para o Buccaneers por 38×31.

Pode-se ver, pelos resultados, que, se tratando do Los Angeles Chargers, os placares costumam ser apertados. Vamos ver o que faz esse time ganhar o troféu “jogar de igual para igual” da NFL.

ATAQUE

Keenan Allen. – Foto de: AP Photo/Tim Ireland.

Dificilmente você não deve ter ouvido a história ocorrida com a equipe californiana na semana 2, mas contarei novamente. Após ter Tyrod Taylor como QB na semana 1, o mesmo estava designado para ser titular na semana 2, mas algo no mínimo bizarro aconteceu. O jogador tomou uma injeção para a dor na costela que estava sentindo, tudo normal até aí, não? O problema é que por um erro do médico, a agulha da injeção acabou perfurando o pulmão do jogador, fazendo com que o novato QB Justin Herbert assumisse a titularidade em seu lugar. Taylor ficou 3 semanas sem treinar e só voltou aos treinos na última quinta-feira, no entanto, é esperado que o ataque que peculiarmente é o 6º da liga em jardas por jogo (400,2 de média) e apenas o 27º em pontos por partida (20,8 de média) continue sendo comandado pelo QB vindo de Oregon no restante da temporada.

Vamos falar um pouco sobre Herbert então. O QB foi a sexta escolha do Draft de 2020 e, apesar de muito potencial e com um braço muito potente, era considerado um pouco “cru” para algumas pessoas. Porém, mesmo com três derrotas nos três jogos sob seu comando, o que se viu de Herbert foi um potencial extraordinário. O QB teve a ótima média de 310,3 jardas lançadas por partida, além de 5 touchdowns e 3 interceptações, completando 71,96% dos passes e com o ótimo rating de 102.2. Há de se esperar uma boa performance do novato que não tem medo de soltar o braço pra cima de uma secundária irregular como a nossa.

Para receber as bombas de Herbert, a equipe conta com um dos melhores WRs da liga em Keenan Allen, que já tem 327 jardas recebidas e 1 touchdown. Além dele, a equipe contaria com o também bom WR Mike Williams, mas o mesmo não consegue ficar saudável e está questionável para o jogo o Saints com uma lesão na posterior da coxa. Em sua ausência, apareceu espaço pra caras novas como Jalen Guyton, KJ Hill e Tyron Jones aparecerem nesse corpo de recebedores. Mas, os alvos favoritos de vêm sendo, além de Allen, o ótimo TE Hunter Henry (posição que o Saints sofre muito), e os running backs Joshua Kelley, Justin Jackson e Austin Ekeler (não joga com uma lesão na posterior da coxa).

Falando dos corredores, esperava que essa fosse a breakout season de Austin Ekeler, e de fato o jogador estava vindo bem com uma média de 98 jardas totais por partida, mas infelizmente deve perder pelo menos três semanas com a lesão citada acima. Mesmo com Ekeler atuando, o novato Joshua Kelley teve grande espaço sendo o corredor com mais tentativas (52) no time e utilizado na redzone, apesar de problemas com fumbles. Além dele, a equipe deve segurar as pontas de jogar sem Ekeler com Justin Jackson, outro bom RB que voltou de lesão semana passada e espera contribuir bastante também. Tyron Johnson subiu do practice squad ocupando a vaga de Ekeler que foi colocado no injury reserve.

Fechando o ataque, a equipe costumava sempre sofrer com sua linha ofensiva, mas algumas aquisições na inter temporada fizeram com que a equipe tivesse a esperança de, pela primeira vez em muito tempo, possuir uma linha confiável. Entretanto, lesões, novamente elas, assombram a equipe. A principal contratação, o tackle Bryan Bulaga, está com uma lesão nas costas e não deve jogar, além dele, mais três jogadores de linha foram listados no injury report. Em números, a OL é a 15ª da liga em sacks cedidos por jogo, com uma média de 2 por partida. Segundo nosso convidado do We Dat Podcast, Guilherme, do Bolts Brasil, a linha ofensiva do Chargers é 8 ou 80, resta saber qual das duas entrará em campo segunda-feira.

DEFESA

Joey Bosa sackando Ryan Tannehill. – Foto de: Robert Gauthier / Los Angeles Times.

Que a defesa de LA é boa é algo indiscutível. Mas, assim como o resto da equipe, sofre com problemas de lesões. Mesmo com eles, a equipe é a 11ª em pontos cedidos por jogo com uma média de 23,8 pontos e é a 19ª em jardas cedidas com 373,8 de média.

O front seven é impressionante. Começando pela linha defensiva, temos o incrível Joey Bosa (3 sacks na temporada), mas não treinou limitado e está questionável para o jogo, Uchenna Nwosu, Isaac Rochell e ainda contava com a estrela Melvin Ingram, que está no Injured Reserve, como edges. Entre os tackles, contam com o experiente e inteligente Linval Joseph, além do consistente Jerry Tillery e Damion Square.

No corpo de linebackers, contam com o líder em tackles na equipe Kyzir White (22), com o ótimo novato Kenneth Murray e com Denzel Perryman. As lesões atrapalham o front seven, fazendo com que sejam apenas o 15º da liga em jardas cedidas para o jogo terrestre, com uma média de 110,8 jardas terrestres obtidas pelos adversários.

Chegando na secundária, o talento continua. O ótimo e experiente Casey Hayward é o CB1 do time, acompanhado pelo bom jogador Michael Davis, que fez uma pick six em Tom Brady na semana passada e o All-Pro em 2018 Desmond King. Isso sem contar com o ótimo Chris Harris Jr que foi colocado no Injury Reserve após uma lesão no início da temporada. Os safeties são os bons jogadores Rayshawn Jenkins e Nassir Aderley, lembrando que o SS titular, a estrela Darwin Jones, está no IR também lesionado. Mesmo com bons nomes, a secundária é a 25ª da liga em jardas aéreas cedidas com 263 jardas cedidas por jogo.

TIME DE ESPECIALISTAS

Ty Long como holder e Michael Badgley como kicker. – Foto de: John McCoy/Getty Images.

O Chargers conta com o kicker Michael Badgley, jogador confiável dentro de 40 jardas mas mostra inconsistências em chutes mais longos. Os punts ficam por conta de Ty Long e os retornos ficam com Joe Reed, retornando chutes, e com o experiente Desmond King II retornando punts.

Há de se ver que a partida não deve ser nada fácil como alguns imaginam, mas o Saints tem que se aproveitar de uma equipe que sofre tanto com lesões e, assim como os rivais de divisão Panthers e Buccaneers, sair vitorioso da partida. A equipe de New Orleans é favorita para o confronto que vai acontecer no Superdome às 21h15 (horário de Brasília) na segunda feira (12/10) com transmissão dos canais ESPN.

Imagem destacada: Foto de Harry How/Getty Images

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.