Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: Minnesota Vikings

Teria presente melhor para um fã do New Orleans Saints que assistir seu time em pleno Natal? Talvez. Obviamente o time das últimas semanas não é dos mais animadores e, juntando ao fato de o nosso adversário ser provavelmente o maior carrasco da história recente da equipe, é plausível muitas pessoas não ficarem felizes com a chance da equipe desanimar o Natal de muita gente.

Porém, como aqui analiso nosso adversário e, atrelado a isso, dou uma perspectiva boa ou ruim para vocês quanto ao o que esperar da partida, a tendência é vocês ficarem mais animados após conhecer o Minnesota Vikings que enfrentaremos.

Começando pelo recorde, a equipe é bem inconsistente com seis vitórias e oito derrotas na temporada, mas, no geral, é inegável dizer que evoluíram bastante após iniciarem 1-5. Esse início ruim fez com que a equipe até perdesse em talento pois, como a temporada estava quase acabada, foram feitas mudanças que diminuíram o nível da equipe, como a troca de Ngakoue, e, estranhamente, a equipe “se acertou” e conseguiu chegar nessa semana 16 com chances de playoffs. Obviamente após perder o confronto direto contra o Chicago Bears na semana passada a situação ficou bem complicada, de qualquer forma, jogarão a vida contra a gente para tentar manter as esperanças vivas.

ATAQUE

A parte que de fato funciona deste time é o ataque. Quinto da liga em jardas com médias de 387,1 por partida, número talvez inflado por jogos em que a equipe fez muitas jardas no garbage time, e ainda está entre as 15 melhores em pontos por jogo com média de 25,7 por confronto.

Começamos pelo QB Kirk Cousins, um jogador que começou MUITO mal a temporada, mas se recuperou bastante após isso. O QB tem 29 touchdowns e 13 interceptações na temporada, além de um ótimo rating de 102.4. O que ajudou Cousins a mudar? O nome que virá a seguir, a principal peça desse ataque e que facilitou muito a vida do jogador.

Estou falando do RB Dalvin Cook, um dos melhores jogadores da temporada. Cook é a chave deste ataque, o plano de jogo gira em torno dele e o jogador costuma corresponder muito bem. É o segundo da liga em jardas entre os RBs com 1.484 na temporada, além de 15 touchdowns correndo com a bola. A chave do Saints na partida é parar este jogador, evitando jogadas perigosíssimas dele e o playaction.

Ainda sobre os corredores, o reserva Alexander Mattison e o FB C.J. Ham são muito bons também, entretanto podem não jogar devido à lesões. Chegando aos recebedores o talento continua: Adam Thielen é incrível, 771 jardas e 13 touchdowns colocam esse jogador com uma grande importância, principalmente na redzone. Este ataque perdeu Stephon Diggs, mas quem está com saudades dele quando seu substituto é o novato Justin Jefferson que concorre ao prêmio de novato ofensivo do ano, possuindo 1.182 jardas e 7 touchdowns neste ano? Dentre os WRs ninguém mais se destaca, porém Chade Beebe e Bisi Johnson podem aparecer em campo. A equipe costuma usar bastante os TEs, Kyle Rudolph, experiente jogador, mas que pode não jogar devido a uma lesão no pé. Quem cresceu bastante nessa temporada é o reserva Irv Smith Jr que possui 3 touchdowns na temporada e, o 3º TE Tyler Coklin possui seu tempo em campo também.

Fechando o ataque, a linha ofensiva não é das melhores. Até abre um bom espaço para o jogo terrestre, mas protegendo o QB é apenas a 21ª da liga cedendo a alta média de 2,4 sacks por jogo.

DEFESA

Harrison Smith defendendo o passe para CeeDe Lamb. Foto de: Stephen Maturen/Getty Images.

O Vikings ficou por muitos anos sendo conhecido principalmente por possuir uma sólida defesa, entretanto, nessa temporada, a defesa é disparadamente o maior problema da equipe. Isso é evidenciado nos números, pois a equipe é a 25ª em pontos cedidos por jogo com média de 27,7 e apenas a 23ª em jardas cedidas com 378 de média por confronto.

Boa parte do problema está na linha defensiva, que simplesmente não consegue pressionar o QB, algo que pode ser muito positivo para Drew Brees. Digo isso pois o líder em sacks da equipe é um cara que não joga desde Outubro. Pra piorar, o time possui cinco jogadores da DL no injury report, correndo risco de não jogarem. Os principais nomes são Jalyn Holmes, Jaleel Johnson, Shamar Stephen, Armon Watts, Ifeadi Odenigbo (líder em sacks dentre os ativos com 3,5), D.J. Wonnum e Hercules Mata’afa.

No grupo de linebackers, as lesões seguem assombrando a equipe. O líder em tackles da equipe com 107, Eric Kendricks já perdeu os últimos 3 jogos e não deve jogar na partida de sexta. Anthony Barr está fora da temporada e Todd Davis e Troy Dye podem não jogar também devido à lesões. Sobra então para Eric Wilson, que deve ser o melhor jogador de defesa da equipe na temporada, tentar carregar o piano. Wilson tem 106 tackles, 3 sacks e 3 interceptações na temporada, temos que tomar cuidado com ele.

O fato deste front seven estar cheio de problemas é visto nos números, quando a equipe é a 10ª pior em jardas terrestres cedidas por jogo com média de 125,6 por jogo, incluindo a partida passada em que o RB David Montgomery, que está longe de ser um dos melhores da liga atualmente, correu 32 vezes, acumulando 146 jardas e dois touchdowns. Ouviu Sean Payton? Corre com a bola. Ainda do front seven, a defesa também é a 7ª pior sackando o QB com a baixa média de 1,6 sacks por jogo.

A secundária possui um ótimo talento na dupla de safeties. Anthony Harris (88 tackles) e Harrison Smith (72 tackles e 4 interceptações) formam uma dupla e tanto, porém, o fato de possuir dois novatos como titulares na posição de cornerback em Jeff Gladney (73 tackles) e Cameron Dantzler (2 INT), faz com que esse grupo sofra um pouco mais que o normal, sendo o 24º da liga em jardas aéreas cedidas por jogo com a alta média de 252,4. O CB3 do time é Chris Jones, que sequer foi draftado e é apenas um segundo anista.

TIME DE ESPECIALISTAS

Dan Bailey chutando field goals no aquecimento. Foto de: Hannah Foslien/Getty Images.

Nos especialistas, o veterano Dan Bailey não é mais o mesmo: acertou apenas 14 dos 20 FGs que tentou, e está longe de ser confiável. O punter é o veterano Britton Colquitt e os retornos na teoria ficam na conta de K.J. Osborn, apesar de Ameer Abdullah e Chad Beebe aparecerem muitas vezes para retornar.

Termino o texto desejando um feliz Natal à todos, e espero de coração que o Saints traga um bom presente de Natal, confirme o favoritismo e vença a partida que ocorrerá nesta sexta-feira às 18h30, horário de Brasília, com transmissão dos canais ESPN.

Imagem destacada: Foto de Kam Nedd – Minnesota Vikngs.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.