Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: New England Patriots

Em meio a montanha russa chamada New Orleans Saints, a equipe viaja pela terceira semana seguida em busca de voltar a ter um recorde positivo na temporada. A viagem desta vez é mais longa, até a Nova Inglaterra para enfrentar o renovado Patriots.

Assim como o Saints, a franquia comandada por Bill Belichick possui uma vitória e uma derrota na competição. Na semana 1, encarou em casa o Miami Dolphins e saiu derrotado por 17×16 em um jogo decidido por um fumble no final da partida. A recuperação aconteceu na semana 2 fora de casa diante do NY Jets, vencendo facilmente o debilitado adversário pelo placar de 25×6.

Obviamente, a equipe que foi comandada por Tom Brady por longos anos está longe de ser a dominante de temporadas atrás, liderada por um QB novato e quase totalmente em reformulação. Entretanto, este time ainda pode ser perigoso, e irei explicar mais detalhadamente a seguir o motivo disto.

ATAQUE

QB Mac Jones. Foto de: Bill Kostroun/AP Photo.

Como dito acima, na offseason, New England fez uma movimentação que, para muitos, foi uma surpresa: cortar o experiente QB Cam Newton e depositar suas esperanças no QB novato vindo de Alabama, Mac Jones. Jones foi escolhido pelo Patriots na 15ª escolha geral, apostando em um jogador que havia mostrado muita segurança e liderança na faculdade, mas que ainda precisaria evoluir em vários aspectos do jogo. Nas duas primeiras semanas, Jones teve um desempenho relativamente parecido com o que tinha em Alabama, não soltando muito o braço, mas também não cometendo erros. Nestes dois jogos, teve um bom rating de 96,7, completou 73,9% dos passes que tentou e não cometeu nenhuma interceptação, entretanto, lançou apenas um touchdown nestas partidas.

Quem auxilia bastante o jogo do novato é seu jogo terrestre. A equipe correu bem com a bola nos dois primeiros jogos (pendente fumbles sofridos na primeira partida), e conta como principal RB o bom jogador Damien Harris, além de participações constantes do veterano Jameis White, que costuma ajudar tanto no jogo terrestre como no jogo aéreo. Após essas duas semanas, a equipe é a 12ª rankeada em jardas terrestres por jogo, sendo um ponto importantíssimo para o Saints limitar este atributo da equipe e forçar o QB calouro a fazer jogadas.

O problema crônico de NE são os recebedores, a equipe sofre muito com isso e, dentro do possível, buscou se reforçar para essa temporada. Nelson Agholor foi a principal contratação entre os WRs, e agarrou o único TD lançado por Jones na temporada. Além dele, a outra contratação Kendrick Bourne e o bom WR Jakobi Meyers completam esse grupo. Para melhorar o jogo aéreo, as principais contratações foram feitas nos TEs, onde, na offseason, a equipe contratou literalmente os dois melhores jogadores da posição disponíveis no mercado, Hunter Henry e Jonnu Smith, que, apesar de ainda não despontarem, fizeram jogos regulares nas primeiras semanas. O Saints, apesar de ter melhorado num passado recente, geralmente sofre para marcar Tight Ends, então essa pode ser uma tarefa difícil e muito importante na partida.

Fechando o ataque que foi apenas o 22º em jardas ofensivas por jogo nessas duas primeiras semanas da temporada, a equipe possui uma linha ofensiva regular, conta com o veterano Trent Brown (Questionável), mas acabou cedendo 3 sacks no último confronto contra o Jets. Resumidamente, esse não é um ataque que tende a fazer muitos pontos, mas também não irão entregar a partida de bandeja pra vocês, cometerão o mínimo de erros possíveis e vão fazer o “arroz e feijão”, então é crucial para o Saints limitar seus erros no jogo, não entregando de bandeja está partida para um time que não vai entregar o jogo de bandeja pra você.

DEFESA

Devin McCourty e Jhonatan Jones. Foto de: AP Photo.

Por outro lado, quem está fazendo um ótimo trabalho nas partidas iniciais é a defesa da equipe. Cedendo uma média de apenas 11,5 pontos por jogo e ocupando o 5º lugar em jardas totais cedidas com menos de 300 por confronto.

Começando pela linha defensiva, este talvez seja o ponto mais delicado da unidade, e seria bem interessante para o Saints conseguir dar espaço para Winston lançar a bola. Ela conta com Deatrich Wise Jr, Lawrence Guy, Davon Godchaux, o novato Christian Barmore, Chase Winovich, Carl Davis e Henry Anderson, nem todos bons nomes mas que também não comprometem.

O que ajuda demais neste front seven é o grupo de linebackers que conta com a volta de Dont’a Hightower, Ja’Whaun Bentley (líder em tackles do time), Josh Uche (3 sacks mas questionável), Matt Judon ex-Ravens e Kyle Van Noy que não jogou a última partida devido à uma lesão. Apesar dos bons nomes, a perda de Van Noy foi muito sentida e a equipe cedeu 152 jardas terrestres para os fracos RBs do Jets. Então, pode ser interessante para o Saints usar e abusar mais uma vez de Alvin Kamara visando tomar a dianteira do tempo de posse e do jogo em si.

Deixando a pior notícia para o fim, o maior problema (para nós) desta defesa é a secundária. Ela ocupa a 6ª posição na liga em jardas aéreas cedidas por jogo, e, apesar da péssima atuação do QB novato Zach Wilson, foi responsável por 4 interceptações na partida. Liderados pelo experiente veterano Safety Devin McCourty (12 tackles e 1 INT), a equipe ainda conta com a boa contratação para CB em Jalen Mills, JC Jackson (2 interceptações) e Adrian Phillips (Questionável), além de Jonathan Jones e Joejuan Williams que costumam ter uma boa quantidade de snaps também. Ou seja, Jameis Winston, que fez algumas leituras erradas na semana passada, tem que tomar muito cuidado para que seus lançamentos não acabem sendo direcionados para os jogadores do time adversário neste confronto.

TIME DE ESPECIALISTAS

Nick Folk. Foto de: Bill Kostroun/AP Photo.

O time de especialistas de New England conta com o experiente kicker Nick Folk, além do punter draftado na quinta rodada de 2019 Jake Bailey, e o WR Gunner Olszewski responsável por retornar punts e kickoffs.

As casas de apostas colocam o Patriots como favoritos nessa partida, o que é até previsível, pois jogam em casa e chegam embalado por uma vitória, enquanto o Saints vêm de uma partida em que foi atropelado pelo Carolina Panthers. O jogo irá acontecer às 14 horas, horário de Brasília, pode não ser muito de se agradar os olhos, mas mesmo assim terá transmissão dos canais ESPN aqui no Brasil.

Imagem destacada: Steven Senne/Copyright 2021 The Associted Press.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.