Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: Tampa Bay Buccaneers

Coração acelerado, chegou o momento em que muita gente esperava nessa temporada: o confronto de playoffs entre Tom Brady e Drew Brees.

Melhor ainda, é um divisional, literalmente um divisional, a rivalidade entre dois times da NFC Sul coloca mais fogo ainda nesse confronto. Teremos a chance de ver esse confronto entre duas lendas pela terceira vez na temporada! Os outros dois confrontos acho que todo torcedor do Saints não vai esquecer.

Falando sobre nosso adversário, o Tampa Bay Buccaneers teve uma ótima campanha de 11 vitórias e 5 derrotas na temporada regular, e sofreu um pouco para vencer o 7-9 Washington Football Team no Wild Card por 31 a 23, mostrando algumas deficiências, principalmente defensivas.

Entretanto, no geral a equipe foi bem regular dos dois lados da bola, vamos conhecer mais profundamente essa equipe que já conhecemos bem.

ATAQUE

Tom Brady e Cameron Brate. Foto de: Kim Clement/USA Today Sports.

O hype para este ataque no início da temporada era gigantesco e, de fato, eles frequentam o topo das estatísticas ofensivas da liga. A equipe é a terceira melhor em pontos feitos por partida com média de 30,8 pontos. Já em jardas por jogo, a equipe é a 4ª melhor da liga com médias de 391,3 jardas totais por confronto.

Vamos começar por ele, o líder desse ataque, para muitos o melhor jogador de todos os tempos e que, mesmo aos 44 anos e não estando em seu auge, Brady ainda teve uma ótima temporada: 40 touchdowns, 12 interceptações, 4.633 jardas e um ótimo rating de 102,2, fazendo com que nossa secundária precise estar bem atenta ao jogador e seus alvos.

Falando em seus alvos, também são muito bem conhecidos. Mike Evans teve 1.006 jardas e 13 TDs na temporada, porém se lesionou no Wild Card e está treinando limitado, podendo não estar 100% para o jogo, entretanto sabemos que o Lattimore ama enfrentá-lo. o WR2 é o ótimo Chris Godwin, 840 jardas e 7 TDs na temporada, mas que também treinou limitado. O WR3 pode ser a chave da partida, digo isso pois sua fase e química com Brady está ótima e esse jogador não foi um fator nos dois primeiros confrontos entre as equipes e tende a ser um fator agora. Estamos falando de Antonio Brown, jogador que não deveria estar em campo mas está, e colecionou 483 jardas e 4 TDs na temporada. Além dos 3, Scotty Miller ainda é um confiável slot receiver, e Tyler Johnson e Jaydon Mickens, principalmente Johnson, costumam aparecer um pouco durante as partidas.

Chegando aos TEs, após a lesão de O.J. Howard ficando fora da temporada a situação ficou meio incerta na posição. Isso porque não se sabia a condição física de Rob Gronkowski. De fato ele não é mais o mesmo, está sendo mais utilizado no jogo de bloqueio que no de passes atualmente, mas ainda sim conseguiu 623 jardas e 7 touchdowns na temporada. O TE2 Cameron Brate também é muito talentoso, teve uma grande partida no Wild Card e pode dar trabalho pra defesa.

No jogo terrestre, o talento continua. Porém, este ataque não costuma correr muito com a bola, foi o 28º time em tentativas de corrida na temporada regular, e mesmo assim Ronald Jones quase chegou as mil jardas terrestres, terminando com 978 jardas e 7 touchdowns. Entretanto, RoJo treinou limitado e não participou da partida de Wild Card, sendo questionável para domingo. Em sua ausência, Leonard Fournette fez um bom jogo contra Washington com 93 jardas e 1 touchdown e é um jogador que pode surpreender. Ke’Shawn Vaughn e LeSean McCoy também podem aparecer em alguns snaps, mas nada muito significativo.

Pra finalizar o ataque, temos a que pode ser a principal unidade da partida, a linha ofensiva. Isso porque Tom Brady cai consideravelmente de produção quando é pressionado, principalmente sem blitz, o que torna o confronto da nossa linha defensiva contra a linha ofensiva de Tampa uma parte crucial do confronto. Em números essa OL é muito boa, 4ª da liga cedendo em média apenas 1,5 sacks por jogo. Porém, cedeu 3 sacks em cada confronto contra o Saints, além de muita pressão no QB. Pra piorar a vida de Tampa, o guard titular Alex Cappa está fora do jogo com uma lesão no tornozelo, o interior da nossa DL pode aproveitar isso.

DEFESA

Michael Thomas pegando a bola entre Carlton Davis e Devin White. Foto de: Kim Klement-USA TODAY Sports

Assim como o ataque, mas em proporções menores, a defesa de Tampa também possuiu um grande hype para a temporada e, não dá pra dizer que decepcionaram. A equipe foi a 8ª da liga em pontos cedidos por jogo como 22,2 cedidos em média, já em jardas cedidas por jogo, a equipe tem uma média de 329,9 jardas cedidas, sendo a 7ª melhor da NFL neste quesito.

Falando sobre a linha defensiva da equipe, ela contribui para a defesa ser a quinta que mais saca o QB na NFL. Conta com Ndamukong Suh, 6 sacks, como principal nome do interior da linha, que ainda conta com Rakeem Nuñez-Roches, Khalil Davis e William Gholston (3 sacks). Os DE/OLB da equipe são os que mais causam perigo: Jason Pierre-Paul, 9 sacks, 2 interceptações e 3 fumbles forçados, está sendo o cara dessa DL e feito vinho ficou melhor com a idade. Seu companheiro é Shaquill Barrett, ótimo jogador que não vêm em sua melhor temporada mas teve 8 sacks e 2 fumbles forçados na temporada regular. Anthony Nelson costuma ter snaps nessa posição também.

Chegando ao grupo de linebackers, aqui está a dupla mais forte da equipe. Lavonte David (117 tackles, uma interceptação e 3 fumbles forçados) e Devin White, líder da equipe com 140 tackles além de 9 sacks, são dois jogadores velozes e talentosíssimos, fazendo com que a equipe seja disparadamente a melhor da liga contra o jogo terrestre, cedendo apenas 80,9 jardas por jogo. Kevin Minter substituiu muito bem Devin White (COVID) no Wild Card, mas essa semana foi Minter que contraiu a doença e está fora da partida.

Após tecer elogios ao front seven, chego ao que pode ser a boa notícia para você torcedor do Saints, a secundária de Tampa possui problemas. Isso pode ter sido evidenciado no Wild Card quando o QB Taylor Heinicke, em um dia muito inspirado, conseguiu dominar a secundária do Bucs, fazendo com que a equipe de Washington tivesse chances de virada até o fim. Na temporada regular não foi muito diferente. Apesar de um pouco inflacionado pela equipe ser muito boa defendendo a corrida, o Bucs foi apenas o 21º na NFL em jardas aéreas cedidas por jogo, com a alta média de 241,1. A equipe conta, entre os CBs, com o bom CB1 Carlton Davis (4 INT), mas que treinou limitado a semana toda, e com os razoáveis Sean Murphy-Bunting (interceptação no Wild Card) e Jamal Dean. Dentre os safeties, o novato Antoine Winfield demonstrou bastante talento e terminou a temporada com 94 tackles, 3 sacks e uma interceptação. Seu companheiro é Jordan Whitehead (questionável) que também conseguiu bons números com 74 tackles, 2 sacks e duas interceptações. Mike Edwards também costuma aparecer entre os safeties e teve duas interceptações na temporada.

TIME DE ESPECIALISTAS

Ryan Succop e Bradley Pinion. Foto de: buccaneers.com

No time de especialistas, a equipe conta com o bom kicker Ryan Succop, que apesar de ter errado alguns XPs na temporada, acertou 28 dos 31 FGs que tentou na temporada. Quem chuta os punts é o experiente Bradley Pinion e os retornos são feitos por Kenjon Barner.

Ou seja, teremos um confronto de duas ótimas equipes no Superdome, o mundo todo de olho em um confronto que promete ser o épico último confronto entre Brees e Brady. Aproveitem essa partida, e, se tudo correr bem, o Saints tem boas chances de carimbar a vaga na final da NFC. O jogo irá acontecer as 20h40, horário de Brasília, em New Orleans, com transmissão dos canais ESPN.

Imagem destacada: Kim Clement – USA Today

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.