Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!
Crônicas em preto e Dourado: Outubro Doce

Crônicas em preto e Dourado: Outubro Doce

O pequeno D.B. saiu de casa ao cair da tarde, quando os últimos raios de sol eram vistos no horizonte. Aquela tonalidade de laranja combinava com a decoração de Halloween que tomava conta das casas da rua N-Sul. Assim que dobrou a esquina, deu de cara com Alvinho, fantasiado de Super-Homem.

– Super-Homem, cara? Qual é? – disse D.B.

– Poderoso, implacável, sem defeitos. Esse sou eu! – riu. – E você aí de… Comandante?

– Exato. Bora reunir o restante dos soldados? Temos muitos doces pra juntar. E mais tarde… você já sabe!

– Mal posso esperar, D.B.!

Os dois continuaram descendo a quadra e se encontraram com Marquinhos e Marquez – que havia se mudado pra lá há bem pouco tempo e ganhou o apelido de Novato. Marquinhos estava fantasiado de Ceifador (Alvinho até levou um susto, pois não o reconheceu de cara) e o Novato se vestiu de Rei.

– Legal sua fantasia, Novato – disse D.B.

– O Mike me emprestou, já que ele não vai participar hoje.

– Caiu bem em você. Ficou até parecendo o Mike! – completou D.B.

– E o Manny? Também não vem? – perguntou Alvinho.

– Não, ele tá doente – disse Marquinhos.

– Vambora, turma! Tem muita casa pra gente ir ainda.

Os garotos pegaram seus saquinhos e saíram pela rua N-Sul batendo de porta em porta, juntando doces e também o restante da turma. Depois de um tempo, se sentaram perto de um terreno baldio para comer algumas guloseimas, quando Marshon chamou a atenção para um grupo de garotos que vinha subindo a rua.

– Ora, ora, já estão atacando tudo? Não vai restar nada pra gente apostar hein! – disse Robby, um dos que vinha mais à frente no tal grupo.

– Eu não entendo sua preocupação. Vocês perdem pra gente todos os anos, por que seria diferente neste? – provocou D.B.

– Tá com ciúmes porque o Teddynho agora é nosso!

– Teddynho, você tá vestido de Santo?

– Então, eu vinha de vampiro, mas aí sujei a fantasia de molho e essa aqui tava lá no guarda-roupa e resolvi usá-la.

– Hmmm…

– Chega de papo! Vamos começar! – desconversou logo Teddy.

Acontece que todos os anos as duas turmas se enfrentam numa partida de futebol americano, este ano seria no Halloween. Todos fantasiados mesmo e o prêmio seriam os doces adquiridos pela turma que perder. D.B. não gostava de chamar a turma do Tommy pra jogar; dizia que quando ele perdia levava a bola e que ela sempre estava murcha.

Sem Mike e Manny, D.B. teve que contar com Alvinho, sempre bem, e com o Novato, fantasiado de “Rei Mike”, que surpreendia. A turma deles eram mais consistente, pois brincavam juntos há mais tempo. No entanto, uma bela bola do Teddynho achou o D.J. livre, livre. Malcolm ficou possesso com o Williams, que estava… andando de bicicleta na hora?

Pouco tempo depois, o Burns, fantasiado de – pasmem – Vulcão, deu uma paulada no D.B. e a bola sobrou pra eles. Viraram o jogo.

A mãe do D.B. saiu na porta e gritou: “Filho, hora do jantar!”

– Só mais dois minutos, mãe! – respondeu o garoto. Eram suficientes. Estavam à frente do placar novamente.

Depois do intervalo, as crianças retomaram a partida que manteve um equilíbrio até o final. Foi quando Marquinhos, o Ceifador, pegou Teddynho em cheio. Joey chutou para tentar empatar, mas a bola quebrou o vidro de um carro estacionado na rua. Fim de jogo.

– Tiramos doce de criança, literalmente – disse Alvinho, minutos depois, enquanto degustava um pirulito.

– Não foi bem assim, né – disse, D.B. – Foi pegado, foi mais suado do que o necessário. Precisamos acabar com algumas travessuras, certo, Williams?

Enquanto D.B. falava, Marcus pedalava em sua bicicleta.


Foto em destaque: Hallmark Channel

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.