Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!
Os movimentos do Saints na pré-temporada apontam para uma coisa em 2020

Os movimentos do Saints na pré-temporada apontam para uma coisa em 2020

Em entrevista na terça-feira, o técnico do New Orleans Saints, , falou sobre um potencial cenário que tem sido publicamente especulado, mas nunca confirmado por alguém do time.

É a respeito do quarterback Drew Brees. 

Falando ao “Get Up” da ESPN, Payton deu uma declaração que o próprio Brees ainda não havia feito sobre esta ser sua temporada final.

Enquanto discutia sobre o futuro do outro quarterback do Saints, Taysom Hill, Payton disse que “a situação única que temos no time é que Drew Brees anunciou que está voltando para sua temporada final”. 

Não está claro se Brees disse ao Saints que vai pendurar as chuteiras após a temporada 2020 ou se Payton se expressou mal. Brees, com 41 anos, tem levado as coisas um ano de cada vez, quando trata publicamente sobre sua carreira. 

Com Brees voltando para, pelo menos, mais uma tentativa de chegar ao Super Bowl, todos os movimentos que o Saints fez nesta pré-temporada apontam para um cenário: é tudo ou nada. 

Há algumas razões para acreditar nisso, como as notáveis ramificações de salary cap e as aquisições curiosas que o Saints fez este ano. 

O Saints priorizou a experiência sobre a juventude em algumas posições, como a opção por Janoris Jenkins, que faz 32 anos em outubro, liberando Eli Apple, com 24. A extensão de contrato de Jenkins foi estruturada de forma que se ele for liberado após esta temporada, seriam apenas $6 milhões de dead money.

O safety Malcolm Jenkins, de 32 anos, chega ao time, enquanto Vonn Bell, de 25, está no mercado. O contrato de 4 anos de Jenkins permite que ele seja liberado sem grande prejuízo após dois anos. 

O Saints adicionou o recebedor Emmanuel Sanders, que fez 33 anos em março. Mesmo sendo arriscado buscar jogadores mais velhos na free agency, a chegada do TE de 32 anos, Jared Cook, funcionou perfeitamente para o time. E com o contrato de Sanders de apenas dois anos, esse é mais um jogador que o time poderia liberar rapidamente. 

A renovação de Andrus Peat também foi curiosa. Além do fato de que o Saints não gostaria de se aventurar em um mercado bem restrito para guards, a familiaridade de Peat com o sistema e com Brees pesou a favor. Sua renovação permite ao Saints trazer de volta toda a sua OL de 2019, o que é bom para dar consistência a um QB mais velho, mesmo que haja exatamente um ganho na posição.

Enquanto os times estão sempre tentando deixar seu elenco mais jovem e mais barato, é evidente que o Saints não utilizou esta abordagem neste ano, buscando peças de reposição imediata ao invés disso. A ideia é, certamente, bancar mais alguns anos de alto nível para certos jogadores.

O que acontece com o salary cap se Brees se aposentar? 

Ao olhar para as deficiências no cap do Saints para a temporada de 2021, o que se vê é um cenário ainda menos otimista do que o desta free agency

Se Brees (42 anos em 2021), Demario Davis (32 em 2021) e Cook (33 em 2021) não estiverem no roster em 2021, eles custarão, juntos, $26,95 milhões em dead money devido aos “voidable years” de seus contratos. Seria um choque ver Davis sair após a temporada de 2020, mas é bem provável que Cook e Brees já não estejam mais no time. 

Assumindo que estes três jogadores de fato não estejam mais no roster, o dead money, somado aos 34 outros jogadores no roster para a próxima temporada (obviamente sujeito a mudança nos próximos meses) já coloca o Saints no limite, totalizando $198-200 milhões, o mesmo valor para os 51 jogadores no roster esse ano. Este cálculo assume um valor estimado para as opções de quinto ano de Marshon Lattimore e Ryan Ramczyk, e não inclui extensões para Sheldon Rankins, Taysom Hill e Alvin Kamara.

O Saints conseguiu evitar que $21,3 milhões em dead money impactasse as contas nesta temporada, caso Brees tivesse se aposentado. Agora, esse valor foi jogado adiante. O próximo ano vai custar $22,65 milhões se ele se aposentar, devido ao dead money referente a bônus e “voidable years” colocados no fim de contrato.

Se ele retornar em 2021, ele custará $36,15 milhões no salary cap devido ao seu salário base de $25 milhões.

Enquanto esses $25 milhões certamente poderiam ser negociados no próximo ano ou classificados como bônus, em algum momento o time sofrerá o impacto nas contas do dinheiro que vem sendo ajustado desde 2018.

Mas há sim algumas razões para ser otimista quanto ao salary cap. Um montante tão alto em dead money de Brees seria difícil de absorver, mas não impossível se o Saints for capaz de trazer um QB de valor baixo em um contrato de calouro, ou uma extensão de contrato de Hill por um valor razoável. Considerando que o Saints pretende usá-lo em múltiplas posições na próxima temporada, o valor desta suposta extensão é imprevisível.

O Saints tem empurrado tanto alguns contratos que seus impactos podem ser minimizados pelo que presumivelmente pode ser um aumento gigante no salary cap, que vem subindo cerca de $10 milhões por ano.

Os fãs mais leigos não estão prestando atenção às negociações de TV que ocorrerão em breve, que serão de grande efeito para os times que vivem no limite do salary cap. A receita de televisão é dividida igualmente entre todos os times, e considerando o aumento de popularidade da NFL na próxima década, a expectativa é de que o valor dos direitos de transmissão também cresça.

O contrato do “Monday Night Football” da ESPN expira após a temporada de 2021, enquanto os contratos com as outras principais emissoras expira após a temporada de 2022. O novo acordo coletivo inclui uma provisão que permite à NFL renegociar os contratos com as emissoras para se adequar à temporada de 17 jogos já em 2021, assim como algumas emissoras já possuem um valor definido para um jogo extra.

A adição de jogos extra nos playoffs também irá adicionar receita ao salary cap, embora a quantia para o próximo ano ainda não seja significativa. O verdadeiro aumento provavelmente virá a partir de 2022, com a popularidade da NFL em crescimento constante. Se o Saints conseguir cortar o suficiente do salary cap, o time ficará ok mesmo com a aposentadoria de Brees.

Mas tudo isso não é em um futuro imediato, e o Saints não parece focado em um futuro sem Brees ainda, mesmo que já saiba de sua decisão ou apenas suspeite dela. Neste exato momento é evidente que toda sua atenção está voltada em reunir as peças certas para mais uma tentativa de seu QB Hall da Fama.

Traduzido de: Katherine Terrell

Traduzido por: Marcelo Chaves

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.