Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

QG do Saints durante draft será em uma…. CERVEJARIA

Com os escritórios das franquias da NFL fechados por conta da pandemia do Corona Vírus, o estafe do time teve que procurar alternativas para o período do draft.

Então eles encontraram uma excelente alternativa como sede principal para o período entre 23 e 25 de abril, datas em que ocorrerá a escolha dos calouros para atuarem na NFL.

AS novas instalações para o draft serão na Dixie Brewing Company, cervejaria que fica no lado leste da cidade e que pertence à dona da franquia, Gayle Benson. A cervejaria está fechada ao público. O técnico Sean Payton disse que a equipe está preparada para permanecer na cervejaria entre os dias 23 e 25 deste mês (HAJA CERVEJA!!!!).

Payton disse que os membros da equipe seguirão todas as diretrizes do CDC¹, considerando apenas seis a sete pessoas no local, espalhados em uma grande sala da diretoria. Entre eles estarão o próprio técnico, o gerente geral Mickey Loomis e o gerente geral assistente Jeff Ireland. Todos os dias os membros deverão ter sua temperatura corporal medida no momento de chegada ao local.

Será disponibilizada estrutura de videoconferência, onde os membros poderão contatar scouts e técnicos de posição conforme necessidade.

“O local é fantástico”, disse Sean Payton (imaginamos que seja mesmo, coach!). “Não há outro local como esse. Teremos nosso board pronto, sete monitores… estaremos em distância adequada uns dos outros. Há realmente muito espaço e nos monitores teremos disponíveis todos os scouts e as pessoas necessárias, onde o número total de pessoas pode chegar a 20″.

Sean Payton, que foi diagnosticado com Corona Vírus há duas semanas e liberado na semana passada, brincou com a situação: “Eu sou o cara de quem todos querem sentar longe… e agora que eu já peguei o vírus, eu sou, tipo, o cara mais seguro da sala!”.

O Saints também considerou usar um espaço na Benson Tower, prédio no centro da cidade, porém preferiu a localização mais remota da cervejaria.

O pessoal também tem preferido reuniões virtuais, videoconferências, ao invés de reuniões presenciais nesse período pré draft. “Todos que acompanharam o combine ou tiveram algum follow-up para fazer”.

Payton admitiu que será mais difícil para os times avaliarem jogadores que tiveram lesões ou questões sobre personalidade. “Provavelmente dessa vez há mais pontos não verificados pelos times do que o normal já que o mês de março, após o combine, praticamente não existiu.  Mas é parte do jogo”, disse Payton. “Em uma situação normal você pode ir até o cara e investigar um pouco mais sobre ele, sobre uma eventual lesão. Se existisse alguma preocupação com relação ao caráter, você teria oportunidade de ir diretamente ao cara ou então na escola, perder um pouco mais de tempo… você pode não ter como esclarecer algumas questões que você conseguiria em uma situação típica. Então, como abordamos filosoficamente o draft este ano? É uma excelente pergunta! Você pode ser mais conservador em relação aos riscos à correr se não tiver as informações que procura”.

Quanto a receber tratamento para jogadores lesionados e ter os novos jogadores ambientados ao playbook, Payton disse que até o momento tem sido normal, com os jogadores ainda tendo acesso à equipe de treinamento ou optando por tratamento em outros lugares, se desejado. Se a quarentena continuar no verão, Payton disse que será algo similar ao lockout de 2011 – e que ele está confiante de que os jogadores serão diligentes nessas áreas, mesmo quando estiverem longe das instalações da equipe.

“Muito terá que ser feito via e-mail, telefone e teremos que colocar os jogadores em condições o mais rápido possível quando estivermos juntos. Todos esses profissionais são remunerados e entenderão a importância de cuidar do corpo. Certamente é mais fácil quando estão nas suas instalações, mas nitidamente, com a situação em que estamos atualmente, a maioria deles está em casa com suas famílias, onde deveriam estar… uma das coisas que fazemos bem é ajustar. Se um cronograma muda, e de repente você joga em um horário diferente, por exemplo, quando precisa jogar em Londres ou então se um furação te força a sair da cidade por uma semana… o que está ocorrendo agora não é diferente disso, embora agora seja algo em grande escala. Vamos ajustar conforme as informações que recebemos dos nossos jogadores e planejar a contento”.

¹ CDC – Center of Disease Control and Prevention (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) – www.cdc.gov

Fonte: espn.com/nfl

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.