Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Payton Turner espera mostrar seu valor depois de uma temporada de calouro “frustrante”

Por Luke Johnson | Traduzido por Sérgio

Considere essa uma esperançosa segunda chance em uma temporada de calouro para Payton Turner.

O jovem defensive end, draftado por New Orleans no primeiro round do draft da NFL em 2021, tem se sentido um pouco mais como si mesmo ultimamente, o que significa que ele está se sentindo saudável depois de uma tumultuosa temporada de estreia.

“Eu não treino no campo desde novembro,” disse Turner. “É uma sensação muito boa, poder estar de volta, com o time novamente, suando e correndo.”

Ele está motivado a provar para o Saints e para si mesmo que foi merecedor da escolha alta no draft, porque mesmo mostrando alguns lampejos de seu potencial na última temporada, ele não foi totalmente capaz de engatar, em uma temporada cheia de interrupções.

Ocorreu uma lesão, não detalhada pelo time, que o atrapalhou no training camp por algumas semanas. Ocorreu uma lesão na panturrilha, no comecinho da temporada, que o tirou de mais dois jogos. E, ocorreu uma lesão no ombro, na semana 9, que o tirou da temporada completamente, e precisou de uma cirurgia na offseason.

Ficar apenas assistindo as partidas no domingo não foi fácil de aceitar. O jogador já havia lidado com lesões graves antes, incluindo uma ruptura de ligamento em seu último ano no high school, que chegou a atrapalhar seu recrutamento para universidades, mas isso era diferente.

“Realmente frustrante” disse Turner. “Você vive sua vida inteira tentando chegar nesse ponto e, quando chega, ele é tirado de você dessa forma.”

Suas estatísticas em sua primeira temporada de NFL foram: cinco jogos, um sack, 143 snaps defensivos.

“Fisicamente, mentalmente, foi doloroso,” ele completa. “Só tentar fazer as coisas acontecerem, você faz as coisas acontecerem, depois você é interrompido. Volta a fazer as coisas andarem e é interrompido. Depois, boom, cirurgia. Então é frustrante com certeza. “

“Mas é a natureza do jogo, tá incluso no pacote. Tentarei voltar e ser eu novamente.”

Turner não esteve em condições de participar em nenhuma das atividades em campo nessa intertemporada, seu treinamento foi limitado. A equipe médica do Saints só o liberou para voltar a campo no final de junho.

Talvez por isso o time esteja mantendo as expectativas de Turner controladas, no momento. Ele participou apenas de duas seções de treinamento desde seu retorno, e a equipe ainda não treinou com o equipamento completo.

“Eu sei a situação que ele está passando, e quero vê-lo melhorar um pouquinho a cada dia,” disse o treinador Dennis Allen. “Alguns exercícios de fundamento, algumas técnicas, algum esforço – é tudo. Ele não é muito diferente de alguns dos jogadores mais jovens.”

Mas é difícil ignorar os sinais do que é possível com Turner, que exala potencial.

Sua combinação de alcance, explosividade e atleticismo apareceu muitas vezes nesses primeiros estágios do treinamento, com Turner chegando até o quarterback­ múltiplas vezes se utilizando de velocidade e arranque.

Agora é permitir que esses dons floresçam consistentemente. O único jeito real de fazer isso é acumular conhecimento e experiência para trabalharem junto com seu talento.

Turner tem características que gostaria de melhorar.

Sua breve experiência ano passado lhe ensinou que ele precisa impor mais peso contra as corridas. Ele também gostaria de chegar num estágio aonde não precisaria depender tanto de seu talento físico para apressar os passes do quarterback adversário – “fazer um esforço para ter um plano de ação, ao invés de ser só grande, forte e rápido,” ele disse.

“Eu gosto do que ele tem feito” disse Allen. “Acho que ele tem talento. Estou animado para vê-lo se desenvolver, e vou manter dessa forma, por enquanto.”

Ainda está bem no começo do caminho para Turner, mas depois da maneira que sua primeira temporada na NFL se desenrolou, ele está feliz de estar caminhando na direção correta.

“Acho que todos temos algo a provar, eu especialmente,” ele disse. “Provar para mim mesmo que eu sou quem eu acredito ser.”

(Foto por Brett Duke, NOLA.com | The Times-Picayune | The New Orleans Advocate)

Traduzido de: nola.com

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.