Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!
Pré-jogo: O que vem de baixo nos atinge?

Pré-jogo: O que vem de baixo nos atinge?

Não existem mais possibilidades de iniciar os pré-jogos de uma maneira otimista. O New Orleans Saints é isso aí que nos forçamos a existir toda semana, e vai ser assim até o final da temporada. Uma equipe sem identidade, sem criatividade e sem uma comissão técnica que funcione.

Também é verdade dizer que existem muitos outros times tão incompetentes quanto o Saints essa temporada. Alguns deles já era algo esperado, e dentro desse escopo pode-se incluir todos os times da divisão mais fraca da NFL, a NFC Sul. Por conta disso, é fato dizer que o New Orleans Saints segue com plenas chances de playoffs mesmo com o time patético que entra em campo todo final de semana.

A matemática é simples, vencendo o fraco Carolina Panthers (1-11) neste domingo, e contando com uma vitória do Buccaneers no jogo contra o Falcons, os três principais times da divisão ficam com campanha 6-7 faltando 4 semanas para os playoffs. Isso significa que, uma combinação simples nessa semana já deixa o Saints novamente dependendo apenas das próprias forças para chegar a pós-temporada.

Eu sei o que você está pensando, “o problema é exatamente esse, o Saints depender apenas dele”. Concordo. Porém, fato é, mesmo talvez não sendo o melhor final pensando friamente, o New Orleans Saints não vai abrir mão dessa temporada enquanto existirem chances de classificação. Quanto antes entendermos isso, melhor é. O time não é fraco o suficiente para tankar, mas também não rende o suficiente para vencer de maneira fácil a divisão.

Coordenador Ofensivo Pete Carmichael. Stephen Lew/USA TODAY Sports.

Dessa forma, seguiremos analisando jogo a jogo, adversário a adversário, nessa última parte da temporada que é crucial para as pretensões da franquia. Panthers (1-11), Giants (4-8), Rams (6-6), Buccaneers (5-7) e Falcons (6-6). Um recorde 4-1 totalmente acessível nesses 5 jogos deve ser suficiente para colocar o Saints com a seed 4 na pós-temporada.

O adversário dessa semana é teoricamente o mais fácil. Teoricamente apenas, pois trata-se de um rival de divisão, que não possui a escolha de primeira rodada do próximo Draft (não ganha nada perdendo) e que vem de mudança recente no comando da equipe (sonho rs). No primeiro jogo após a demissão do Head Coach, a equipe já deu trabalho para o Tampa Bay Buccaneers e perdeu por 21 a 18.

Por outro lado, é definitivamente o jogo mais importante da temporada para o Saints, por alguns motivos. Primeiramente, é OBRIGAÇÃO vencer esse jogo, sem dúvida alguma. Uma derrota significa uma eliminação virtual e moral da briga para a pós-temporada. Se você é um time minimamente decente, você é obrigado a vencer um time que possui UMA vitória em DOZE jogos. Por fim, mas não menos importante, o título da divisão será decidido nos detalhes, esse é o confronto ideal para garantir mais uma vitória dentro da NFC Sul.

Assim como em todos os confrontos do Saints na NFC Sul, o histórico contra o Carolina Panthers é bem equilibrado. Em 57 jogos na temporada regular, a equipe de New Orleans detém uma vantagem de 29-28 nos confrontos. O último confronto entre as equipes ocorreu na semana 2 dessa temporada, com a vitória por 20 a 17 do Saints na Carolina do Norte em um Monday Night Football.

Muitas coisas mudaram desde aquele jogo, ambas as equipes mostraram ser pior do que inicialmente se pensava. Isso faz com que o Saints chegue para esse confronto com três derrotas seguidas, enquanto o Panthers tenta afastar uma sequência de cinco jogos sem triunfos.

Bryce Young caçado por Cam Jordan. AP Photo/Rusty Jones.

O calouro QB Bryce Young está tendo um ano muito abaixo do esperado, com apenas 9 TDs lançados e 9 INTs, comanda o 4º pior ataque da liga com apenas 15,9 pontos por jogo. Chubba Hubbard e Miles Sanders comandam o 7º pior ataque terrestre da liga, enquanto Adam Thielen, DJ Chark e Hayden Hurst contribuem para o ataque aéreo que é o terceiro pior da liga em jardas aéreas. Obviamente, é uma boa oportunidade de recuperação para a fragilizada defesa do Saints.

Do outro lado da bola, o totalmente quebrado ataque do Saints irá encarar a segunda pior defesa da liga em pontos por jogo (26,1). A equipe possui o LB Frankie Luvu como o líder em tackles na temporada, Shy Tuttle, Derrick Brown e Brian Burns como um ótimo trio na linha defensiva (medo), e Jaycee Horn e Vonn Bell como peças importantes na secundária.

Obviamente um ponto importante para a partida são as lesões. O Carolina Panthers não vai contar com o DT DeShawn Williams e o TE Hayden Hurst, e possui Bradley Bozeman, Yetur Gross-Matos, Marquis Haynes, Stephen Sulliven e Tommy Tremble como questionáveis. Do lado do Saints, o buraco é mais embaixo. Como podem ver na lista abaixo, além dos jogadores que já estão no Injured Reserve (Michael Thomas, Marshon Lattimore e Marcus Maye), a equipe pode não contar com peças importantíssimas.

Dessa extensa lista, destaque para mais uma recuperação incrível de Derek Carr que já foi liberado do protocolo de concussão novamente, e Taysom Hill que provavelmente irá desfalcar o time com uma lesão significativa no pé. Chris Olave, outra peça importante, apesar de questionável possui boas chances de estar disponível para o confronto.

O confronto, para surpresa de ninguém, não será televisionado no Brasil. A partida irá ocorrer em New Orleans às 15h, horário de Brasília, e podemos esperar um duelo fraco tecnicamente de duas equipes que deixam a desejar na temporada.

Qualquer resultado que não seja a vitória do Saints poderá ser considerado o maior vexame da temporada mesmo em meio às lesões. Sei que nem dói mais para os torcedores a vergonha que a equipe passa semana a semana, mas uma derrota para a pior equipe da NFL em casa poderá sacramentar uma temporada banhada em fracasso para a franquia da Louisiana.

Imagem destacada: Charlotte Observer.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.