Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Conhecendo nosso adversário: Chicago Bears

A hora da verdade chegou, chegamos aos playoffs! Sei que recentemente é um período traumático pra você torcedor do Saints, mas se mantenha com esperanças, nosso time é um dos melhores da liga.

Pra começar bem, nosso adversário foi a seed 7 da NFC, a última vaga e, na minha opinião, é provavelmente o time mais limitado dos 14 qualificados aos playoffs. Estamos falando do Chicago Bears, dono de uma campanha de oito vitórias e oito derrotas na temporada regular.

Como a campanha já diz, a equipe não foi nada consistente na temporada e, se não fosse a adição da seed 7 para essa temporada, a equipe nem estaria disputando os playoffs. Porém, isso não significa que a equipe não pode nos assustar, lembrando na semana 8 o Saints viajou até Chicago e só venceu graças a um field goal do Lutz na prorrogação para selar a vitória por 26×23. Então bora conhecer melhor essa equipe de Illinois.

ATAQUE

Mitchell Trubisky e David Montgomery. Foto de: Charles Rex/AP.

Esse setor é provavelmente o maior problema e o mais inconsistente da equipe. O ataque é apenas o 22º da liga em pontos com média de 23,2 por jogo e apenas o 26º em jardas por partida com 331,4 por jogo.

Muito dessa inconsistência passa pela dificuldade de se estabelecer um jogador para a principal posição do ataque: o quarterback. Diferente da semana 8 em que enfrentamos Nick Foles, desta vez o Bears será liderado por Mitchell Trubisky. O contestado QB de Chicago reassumiu a titularidade após uma lesão de Foles e, se estabeleceu como titular após conseguir uma boa sequência de resultados que levaram o Bears aos playoffs. Estatisticamente falando, é claro a inconsistência do jogador: apenas 10 TDs lançados e 8 interceptações, além de um QB Rating ruim de 80.8. Trubisky costuma ser móvel também, tendo 195 jardas terrestres e 1 TD correndo com a bola na temporada.

Essa mobilidade engrandeceu muito o jogo de um dos principais nomes da recuperação do Bears na temporada: o RB David Montgomery. Montgomery já foi muito criticado, mas é inegável que o jogador faz uma bela temporada. Correndo pra pelo menos 95 jardas em três dos últimos quatro jogos, o RB colecionou mais de mil jardas totais na temporada (1.070), além de 8 touchdowns correndo com a bola. Lembrando que ele foi bem contra o Saints na semana 8 com 105 jardas de scrimmage, esse será um ponto chave do jogo.

Para fazer a conexão do jogo terrestre com o aéreo, nada melhor que utilizar Cordarelle Patterson, um jogador que tecnicamente é um WR mas na prática também faz a função de RB reserva e é utilizado dessas duas formas no ataque. Falando do jogo aéreo em si, a principal arma é o WR top da liga Allen Robinson, 9º em jardas recebidas na NFL com 1250, além de 6 TDS. Porém não treinou na quinta-feira devido à uma lesão na posterior da coxa, algo que preocupa a equipe. A situação fica ainda pior quando o WR2, Darnell Mooney, novato em boa temporada com 631 jardas e 4 touchdowns e em crescente na temporada, tende a não jogar pois se lesionou na semana 17 contra o Packers e não treinou a semana toda devido à uma lesão no tornozelo. A equipe também conta com Anthony Miller, dono de 2 TDs e 485 jardas na temporada, e Javon Wims, que não é dos melhores jogadores mas pode ser famoso entre os torcedores do Saints pois foi o indivíduo que foi expulso por socar o capacete de CGGJ. A propósito, não duvido que possa ter um round 2 entre ambos jogadores no domingo.

Sobre os TEs, a equipe conta com o velho conhecido do Saints Jimmy Graham, dono de 456 jardas e do ótimo número de 8 TDs na temporada. Seu reserva também desempenha um bom trabalho, o novato Cole Kmet com 243 jardas e 2 TDs participa cada vez mais do ataque.

Fechando o ataque, a linha ofensiva em números é mediana, sendo a 18ª melhor em sacks cedidos por partida com média de apenas 2,2.

DEFESA

Khalil Mack e Akiem Hicks. Foto de: Scott W. Grau/Icon Sportswire via Getty Images.

O Bears é conhecido por historicamente possuir uma defesa bem competente e, por mais que essa não seja a melhor de suas temporadas, essa ainda é uma defesa muito perigosa. A equipe foi a 14ª da liga em pontos cedidos por partida com média de 23,1 e a 11ª em jardas cedidas por partida com médias de 344,9.

Vamos começar pela linha ofensiva. Por jogar no esquema 3-4, na teoria temos apenas 3 titulares da linha defensiva. O único titular absoluto é o ótimo jogador Akiem Hicks, dono de 3,5 sacks na temporada. As outras duas posições são revezadas pelos bons jogadores Bilal Nichols (5 sacks, 1 INT), Brent Urban (2,5 sacks) e o ex-Saints Mario Edwards Jr (4 sacks).

Chegando aos linebackers, vamos falar primeiramente dos edges, que são nada mais que 2 jogadores que geralmente ajudam a linha defensiva a atacar o QB. Aqui temos talvez o jogador mais talentoso dessa defesa, que não está em sua melhor temporada mas segue sendo ele, Khalil Mack. O jogador possui 9 sacks, 3 fumbles forçados e uma interceptação na temporada. O oposto a ele geralmente é o veterano Robert Quinn, dono de 2 sacks e 3 fumbles forçados na temporada. Barkevious Mingo reveza um pouco nessa posição, e já possui 2,5 sacks na temporada.

Quanto aos linebackers de fato, a equipe possui o incrível jogador Roquan Smith, dono de 139 tackles, 4 sacks e 2 interceptações na temporada. Para a sorte do Saints, a chance desse jogador ficar de fora da partida é grande pois não treinou a semana toda com uma lesão no cotovelo, essa pode ser uma perda e tanto para a equipe. Seu companheiro é Danny Trevathan, veterano experiente que possui 113 tackles e um sack na temporada. Caso Smith não jogue, Joel Iyiegbuniwe e Josh Woods (dúvida com lesão no dedo) podem possuir mais tempo de jogo. Esse front seven é o 15º em jardas terrestres cedidas na temporada com média de 113,4 jardas cedidas pelo chão, e é apenas a 17ª sackando o QB com média de 2,2 sacks por confronto.

Na secundária a equipe ainda possui ótimos talentos. A dupla de safeties é realmente muito boa. Eddie Jackson e TaShaun Gipson são responsáveis por 5 roubos de bola na temporada, além de combinarem para 148 tackles. Já nos CBs, Kyle Fuller é muito bom e experiente e é o CB1. O CB novato Jaylon Johnson se estabeleceu como CB2, mas é dúvida para o jogo com uma lesão no ombro. Quem não joga de fato é o CB3 Buster Skrine. Com tantas lesões, abre espaço para Duke Shelley, Kindle Vildor e Sherrick McManis, jogadores não tão experientes e que o Saints pode tomar vantagem. A secundária é responsável pela 12ª posição na liga em jardas aéreas cedidas por jogo com média de 231,6 por partida.

TIME DE ESPECIALISTAS

Cairo Santos. Foto de: AP Photo/Rick Osentoski.

O time de especialistas de Chicago conta com o brasileiro sensação na NFL Cairo Santos. O kicker está em uma temporada incrível e coleciona a marca de 27 field goals certos consecutivos, tendo errado só dois chutes a temporada toda e dono do prêmio de jogador de times especiais da NFC no mês de dezembro. Os punts ficam na conta do experiente Pat O’Donell, os retornos de kickoff são feitos pelo perigosíssimo e veloz retornador Cordarelle Patterson, e o retorno dos punts está sendo feito pelo bom DeAndre Carter.

Enfim chegamos aos playoffs, e ninguém pode perder esse jogo que acontecerá no Superdome no domingo (10) às 18h40, horário de Brasília, com transmissão dos canais ESPN para todo o Brasil. Vale constar que, obviamente, o Saints é amplamente favorito no confronto.

Imagem destacada: Foto de Paul Sancya/Associated Press.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.