Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!
Líderes em sacks: Aaron Donald, Myles Garrett e… Trey Hendrickson

Líderes em sacks: Aaron Donald, Myles Garrett e… Trey Hendrickson

Se o Saints soubesse que o defensive end quarto anista Trey Hendrickson teria 7,5 sacks em 8 jogos na temporada, o posicionando em terceiro na liga, somente atrás de Aaron Donald e Myles Garrett (9 cada), provavelmente não teria feito um grande esforço na tentativa de contratar Jadeveon Clowney no início da temporada.

O que é dito sobre movimentos que você não faz?

Obviamente o crescimento de Hendrickson veio em uma hora perfeita. O jogador de 1,90 metro e 123 kg, draftado na terceira rodada do draft de 2017, vindo de Florida Atlantic University, apareceu de forma surpreendente quando teve que substituir Marcus Davenport, que perdeu os primeiros quatro jogos da temporada por lesão.

Hendrickson tem continuado a fazer com que os adversários paguem caro por dar muita atenção a Cam Jordan na outra ponta da linha defensiva. Ele colocou um ponto de exclamação em suas atuações nessa temporada no último Sunday Night Football, quando derrubou Tom Brady em três jogadas seguidas (uma anulada por falta) durante a vitória acachapante e humilhante por 38-3 sobre o Tampa Bay Buccaneers. Não sabemos ainda o que mais fez a cabeça dos torcedores de Tampa Bay (não são muitos!) ferver mais. A derrota em si ou a atuação dominante da nossa defesa, principalmente dos nossos edges.

Hendrickson já havia ‘sackado’ Brady no primeiro jogo entre as equipes, vitória do Saints na semana 1 da temporada regular. Na ocasião, antes da partida, o técnico Bruce Arians havia se referido ao nosso T-Rex como “um cara fácil de se bloquear” na linha defensiva do Saints. Pois é coach Arians, alguns sacks depois, ele É um cara fácil de se bloquear.

Quando questionado se havia usado essa declaração como uma motivação adicional para o segundo jogo, Hendrickson preferiu não polemizar: “Não, o que eu posso dizer é que sou abençoado por ter a oportunidade de provar aos meus torcedores, ao pessoal que acredita em mim, provar que eles não acreditam em mim à toa”.

Hendrickson também não se vangloriou quando alguém citou o top três dos líderes em sack na temporada até o momento: Aaron Donald, Myles Garrett e… TREY HENDRICKSON.

“Bem, o trabalho ainda não está finalizado. Temos apenas oito jogos. E eu estou faminto! Acredito que ninguém nessa corrida quer ser o terceiro. Mas é porque felizmente tenho tido a oportunidade de perseguir os adversários durante esses oito jogos”.

Não é que Hendrickson tenha vindo completamente do nada. Ele foi parte da rotação da linha defensiva do Saints durante os três anos anteriores, com 7,5 sacks em 34 jogos, incluindo playoffs. Apesar de ele estar inativo durante a maior parte da temporada 2018, ele jogou quase todos os jogos em 2019. E começou os primeiros quatro jogos da carreira somente no final da temporada quando Davenport se lesionou – tendo conseguido um sack na derrota do Saints para o Minnesotta Vikings.

Mas Hendrickson claramente dá mostras de subir o nível nessa temporada. Ele iniciou todos os oito jogos do time e tem jogado 60% dos snaps defensivos, ainda que Davenport tenha retornado na semana 5.

Agora com todos juntos, o trio turbinou o pass rush após um início lento. Jordan ainda tem somente 2,5 sacks na temporada. Mas o número de pressões aumentou substancialmente e uma mostra do resultado foi a interceptação do defensive tackle David Onyemata, onde a pressão chegou ao quarterback adversário pelos dois lados e ambos, Hendrickson e Jordan, desviaram o passe antes que fosse interceptado.

“Trey tem vindo muito forte nos dois últimos anos. É ótimo para ele finalmente ter esse reconhecimento certamente merecido. E eu tenho certeza que ele ainda tem muito mais ’em sua caixa de ferramentas'”, disse Cam Jordan no início da temporada.

Essa mudança chegou em uma ótima hora para ele, pessoalmente. Ele será unrestricted free agent após essa temporada. Agora, ao invés de ser ‘um cara esquecido’ do Saints, escolhido na terceira rodada do draft de 2017 (que inclui Alvin Kamara, Marshon Lattimore, Ryan Ramczyk e Alex Anzalone), Hendrickson pode também estar em um caminho de conseguir um bom contrato.

Ele sempre cita as lições que tem aprendido com os veteranos como Jordan e o ex-Saint Alex Okafor, para ajudar no seu desenvolvimento. E cita também o grande desenvolvimento que tem o ajudado fora de campo este ano – ter casado no último verão com o “amor da sua vida”.

“Então, eu realmente sinto que foi um passo na direção certa. Você sabe, fora de campo e tudo do jogo, estar mais forte, mais rápido, sempre é o objetivo. Mas ter algo realmente especial fora de campo, eu tenho sorte de fazer parte disso”.

Hendrickson sempre teve um nível de energia implacável – ao ponto onde ele mereceu um pouco de reputação negativa como um ‘violador do tempo’, cedo em sua carreira por coisas como ir com velocidade máxima durante os treinamentos e falar besteiras após as repetições.

Mas os colegas tem elogiado muito sua maturidade a cada ano que passa. E o técnico Sean Payton também tem expressado que outra grande chave para Hendrickson foi estar no peso e força perfeitos após ele estar um pouco leve em 2018.

“Ele tem jogado bem. Ele realmente tem feito um grande trabalho para nós. É um trabalhador tremendo, jogador inteligente. Um de seus grandes traços é sua energia e esforço… ele é forte”, disse Payton. “E temos tido uma boa rotação. Nosso técnico de linha defensiva (Ryan Nielsen) e aqueles caras, quando você olha os snap counts, eles estão jogando, e isso requer muita energia. Penso que eles estão em uma boa rotação”.

Isso faz com que a defesa do Saints contra a corrida seja tão boa – que sem muito alarde emergiu como uma das melhores da liga.

Graças a jogadores All-Pro como Cam Jordan e Demario Davis e outros que ainda que não estejam com o mesmo status, como Onyemata, o Saints figura em segundo lugar de defesas contra a corrida, cedendo em média 80,3 jardas por jogo. É o primeiro na NFL desde o início de 2018, cedendo em média 84,7 jardas por jogo.

Texto original: Mike Tripplett para o espn.com

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.