Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!

Pós-Jogo | W8 – Ganhamos do Bucs e tanto faz o placar

Aos navegantes de primeira viagem, isso é New Orleans Saints. Um time que pode perder para a pior equipe da NFL e ganhar da melhor. Um time que, desde 2018, jogou em casa sem ser o favorito por 13 oportunidades e venceu 11.

Para começar do começo, o jogo já era absolutamente desfavorável ao Saints. Bucs tem um time mais estrelado, consistente e manteve a equipe que venceu o Super Bowl. Só isso já era o suficiente para colocarem o Tampa Bay Buccaneers como favorito (mesmo o jogo sendo no Superdome) com uma vantagem de 5 pontos. E nada é tão ruim que não possa piorar. Em uma jogada criminosa de Devin White, o quarterback Jameis Winston rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

“Eu chorei quando vi Winston chegando machucado. Sabe, é dificil”
Sean Payton, técnico do New Orleans Saints

Naquele momento, a partida estava empatada em 7×7. Enquanto jogadores se revezavam para entrar na tenda onde Winston era atendido para saber a situação do colega, a bola seguia voando, mas agora com Trevor Siemian. Mas não o chame de terceiro quarterback.

“Eu não estou entendendo. Terceiro quarterback? Para mim é o segundo”, respondeu Payton ao ser questionado da importância da vitória com o Siemian. “Mesmo que Taysom Hill estivesse aqui, Trevor era minha segunda opção. Uma das habilidades que penso que ele tem – e estou falando do Trevor – é que alguns caras tem problemas se eles não tem o trabalho. Problemas em repetir o sistema. E penso que ele entendeu a função e funcionou”.

E com Siemian, o Saints seguiu voando. Há de se destacar mais uma vez uma partida maravilhosa da defesa e um novo jogo corrido, tendo o retorno de Mark Ingram (para quem ouviu o podcast, falei que ele mudaria nosso jogo).

Na defesa, tivemos o retorno do defensive tackle David Onyemata, o que ajudou a criar pressão contra Tom Brady. Em partidas como esta, contra um time talentoso como este, o papel da defesa é minimizar os danos e isso foi feito. Apesar de Brady lançar quatro touchdowns e 375 jardas, a defesa conseguiu forçar três turnovers, sendo um fumble e duas interceptações. Uma delas de PJ Williams, que retornou para touchdown e deu os pontos finais da partida.

“Oh, essa foi a jogada que eu estava procurando durante o jogo, do tipo ‘Opa, eu preciso pegar essa bola'”, comentou PJ Williams. “Eu estava livre, como um ladrão. Só lendo o quarterback. Nós procuramos por isso em alguns cortes durante todos os dias e eu senti que eles estavam mudando um pouco o plano de jogo, porque não estavam correndo muito nas terceiras descidas. Então essa foi a jogada que eu estava procurando. Estava lendo o quarterback, ele me acertou e eu apenas não conseguia acreditar que ele tinha lançado aquilo. Então eu antecipei, peguei a bola, vi que tinha espaço pela lateral e fui para a endzone“.

E para você que ficou bravo que o touchdown devolveu a bola para o Buccaneers, um alento: Você não foi o único. “Os treinadores ficaram um pouco bravos que eu não cai no chão, mas hey, nós vencemos o jogo e isso foi ótimo”, completou PJ.

“A mentalidade foi a mesma da última semana: Precisamos ir lá e nos superar”, disse o defensive end Cam Jordan. “Para chegarmos lá e conseguirmos uma interceptação no que poderia ser um down rápido e nos tirar do jogo, PJ se antecipar e pontuar, voltar lá e ter outra chance. Enfrentar um dos melhores quarterbacks da história e terminar o jogo daquele jeito, você tem que amar isso. Nós falamos sobre Tanoh Kpassagnon, Kwon Alexander voltando enorme. Se eles não tivessem conseguido aqueles sacks, eles teriam sido meus (risadas). O fato é que a defesa está conduzindo daquela forma. Eu amo isso, amo fazer parte disso”.

E, para terminar, mas não menos importante, precisamos falar sobre Mark Ingram. O jogador que chegou no CT na quinta-feira e recebeu 22 snaps, correndo seis vezes para 27 jardas e recebendo mais 2 passes para 25. Mais do que números, um jogador que amplificou o poder do jogo corrido, trazendo mais potencia para jogadas consistentes.

“Ele pegou a bola do jogo hoje e foi tipo ‘você pode ouvi-lo antes de vê-lo’. Ele trouxe muita energia. É bom tê-lo de volta”, disse o técnico Payton. “Enfrentamos uma defesa um pouco diferente neste jogo. Normalmente, quando você coloca uma formação, Tampa tenta igualar. Mas neste jogo, no primeiro tempo, foram muitas formações pesadas com os jogadores titulares. É sempre uma defesa difícil de correr. Não sei como terminaram nossos números defensivos, mas a defesa deles era a melhor da liga. Eu sabia que precisava lançar para vencer”.

E, por mais inesperado que tenha sido, no fim tudo funcionou.

“Eu não sei”, começou Payton quando quesitonado se essa foi a vitória mais improvável da carreira. “É sempre bom vencer. Claro, estávamos jogando contra o último campeão. Temos muito respeito. Aliás, penso ter um respeito mútuo entre os times. São sempre jogos complicados. Eles estão fazendo um bom trabalho. Já estive no staff com Kacy Rodgers, Todd Bowles, e alguns desses caras. Eu os conheço bem e, cara, eles são duros. É um jogo de divisão. Isso significa muito. Eu não sou bom com essas coisas. Não vai ser um jogo tipo vou colocar tudo isso no armário e um dia penso nisso, mas foi uma boa vitória. Estou feliz pelo Kwon (Alexander), que lidou com uma lesão que encerraria a temporada e voltou jogando e fazendo a diferença. Estou feliz com todos esses caras pela semana boa de preparação. Estou orgulhoso do Trevor, orgulhoso de todos os jogadores. Esses caras se dedicaram muito e Tampa dificultou bastante”.

Para Trevor Siemian a vitória teve um sabor ainda mais especial. “Primeiro queria dizer que estou arrasado pelo Jameis. Essa vitória é para ele. Eu apenas sinto por ele e amo muito ele. Estar ao seu redor, você não pode ajudar, mas vê sua personalidade. Você fica arrasado quando vê alguém se machucar, mas ver o Winston machucar doeu muito. Mas foi divertido. Você joga na pré-temporada, mas é tudo limitado. Penso que eu perdi um pouco do senso do quão divertido é chegar um huddle no meio de um drive e pontuar. Foi mais divertido jogar este jogo do que qualquer outra coisa”.

Agora vamos ver como ficará a batalha pela posição de Winston, que teve confirmada a lesão no ligamento cruzado anterior. Taysom Hill ainda lida com uma concussão e não é certeza que voltará já. Trevor Siemian foi seguro e mostrou que pode batalhar pela posição.

Temos tempos divertidos pela frente.

Please follow and like us:

0 thoughts on “Pós-Jogo | W8 – Ganhamos do Bucs e tanto faz o placar

  1. Melhor jogo da temporada do saints, até agora, não só por se tratar de um rival de divisão, mas tbm pela grande responsabilidade que trevor sieman teve que assumir após a saída de jameis winston.
    WHO DAT!!⚜⚜

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.