Mundo WhoDat

A casa do torcedor do New Orleans Saints no Brasil!
Pré-jogo: Uma luz no fim do túnel

Pré-jogo: Uma luz no fim do túnel

E lá vamos nós. Após tudo o que aconteceu na temporada, ninguém esperava que o New Orleans Saints chegaria na última semana da temporada com chances de chegar aos Playoffs. Porém, por incompetência dos rivais e uma mínima melhora do time, a equipe da Louisiana segue viva na briga por uma vaga na pós-temporada.

As chances são mínimas, isso é fato. Se faz necessário que resultados um tanto quanto improváveis ocorram para que o milagre se concretize. O cenário mais simples é dentro da divisão, na qual o Saints levanta mais um caneco da NFC Sul caso vença o Falcons e o Tampa Bay Buccaneers não vença o pior time da NFL na temporada, o Carolina Panthers (2-14). É algo muito improvável, porém o fato de ser uma rivalidade de divisão e a partida ser na Carolina do Norte dão um pingo de esperanças para a torcida.

O outro cenário, apesar de mais complexo, talvez seja um pouco mais provável de se concretizar. Pensando em garantir uma vaga pelo Wild Card, é necessário que o Saints vença e que Seahawks e Packers não vençam seus jogos. Seahawks e Packers são favoritos em seus confrontos pois enfrentam, respectivamente, Cardinals (4-12) e Bears (7-9). As probabilidades são um pouco maiores nesse caso pelo fato dos adversários estarem em melhor fase: O Cardinals conta com Kyler Murray lutando pelo emprego e que acabou de vencer o Philadelphia Eagles, enquanto Justin Fields também luta para se manter na NFL, e comandou o Bears para 4 vitórias nos últimos 5 jogos.

Para finalizar a conversa sobre o cenário da última rodada, vale se aprofundar em um tópico que pode jogar para os dois lados: a rivalidade. O Chicago Bears com certeza vai dar tudo de si para tirar os Packers dos Playoffs, pois trata-se de uma das maiores rivalidades da liga. Jogando em casa, o Arizona Cardinals não vai querer terminar a temporada perdendo para o Seahawks. Na batalha da NFC Sul, a situação é um pouco diferente, sinceramente não vejo tanto ímpeto de rivalidade para o Carolina Panthers, mas, vencer a última rodada em um jogo que “importa” para o adversário e na frente de sua torcida pode ser o combustível necessário para trazer esperanças ao time comandado por Bryce Young.

AP Photo/Rusty Jones.

Apesar de estar do lado de quem torce para uma vaga nos Playoffs, entendo totalmente quem prefere uma derrota na última semana para uma melhor posição no Draft. Isso porque, atualmente, a equipe tem a 13ª escolha. Uma derrota pode fazer com que a equipe entre no Top 10 caso Chicago e Minnesota vençam seus confrontos. A classificação aos Playoffs, no entanto, deixa o Saints com no máximo a escolha 19 do próximo Draft.

Entrando no âmbito do confronto entre Saints e Falcons, é meio óbvio pensar que a rivalidade por si só já torna o jogo interessante. Porém, pendente o milagre na Carolina do Norte, há muito além em jogo nessa partida. Quem vencer o confronto entre Saints e Falcons, caso o Panthers cometa o crime, será o campeão da NFC Sul. Então, além da própria rivalidade, o confronto pode definir o campeão da divisão, reiterando mais uma vez a improbabilidade disso acontecer.

Falando um pouco sobre a partida, é inegável a evolução ofensiva do Saints nas últimas semanas, que elevou o patamar do ataque de horrível para mediano. Foi importante para mostrar o que todos já sabiam: o Saints precisava apenas de um ataque mediano para conseguir vencer jogos nessa tabela medíocre que a equipe teve na temporada. O último adversário é mais um adversário medíocre e, se o Saints continuar com essa evolução ofensiva, uma performance mediana pode ser o suficiente para garantir a vitória.

Porém, é importante lembrar qual a maior força desse Atlanta Falcons e que literalmente foi o responsável por acabar com o primeiro confronto entre as equipes na temporada: o jogo terrestre. O Falcons é dono do oitavo melhor jogo terrestre da NFL, e conta com a ótima dupla Tyler Allgeier e Bijan Robinson para castigar a fraca defesa do Saints contra a corrida.

Dessa forma, acaba por ser mais importante ainda o sucesso ofensivo do Saints no jogo, para fazer com que o ataque terrestre de Atlanta fique o mínimo possível em campo e, com o bom funcionamento do ataque do Saints, o time da Georgia precise lançar mais a bola para encostar no placar. Caso Atlanta estabeleça o jogo terrestre, a tarde será longa e dolorosa para o torcedor do Saints.

Uma boa maneira do ataque do Saints funcionar será utilizando muito bem o jogo terrestre, o que nos leva para outro ponto importante para o confronto, o Injury Report. Como podem ver abaixo, Alvin Kamara e Kendre Miller, apesar de questionáveis, mal possuem condições de jogo e, caso forem ativados, irão jogar no sacrifício. Isso leva a responsabilidade para Jamaal Williams e Taysom Hill, talentosos e que, se bem utilizados, podem dar conta do recado.

Os problemas do Saints não param por aí, pois Landon Young, tackle titular na ausência de Ramczyk já está listado como fora, e a equipe ainda pode perder ótimos alvos ofensivos como Juwan Johnson e A.T. Perry, além do líder de Special Teams, J.T. Gray. Em contrapartida, Payton Turner finalmente deve voltar a praticar futebol americano, e Atlanta não vai contar com seu center titular, Drew Dalman, e o QB Taylor Heinicke está listado como questionável.

Como de costume, trago aqui antes do encerramento uma curiosidade histórica de um dos confrontos mais equilibrados da NFL, que possui um recorde de 54-54 em 108 confrontos na temporada regular. Além de tudo isso, isso significa que quem vencer neste domingo (7) também toma a dianteira no histórico geral. Apesar do equilíbrio histórico, o Saints ainda busca anotar seu primeiro touchdown na temporada contra seu rival, visto que os 15 pontos da semana 12 foram marcados por field goals de Blake Grupe.

As modificações nos horários da última rodada fizeram com que o confronto entre Saints e Falcons fosse um dos mais interessantes do primeiro horário de domingo, sendo o único confronto em que ambas equipes efetivamente briguem por algo. Isso fez com que a partida esteja escalada para ser transmitida nos canais ESPN às 15 horas, horário de Brasília. Este pré-jogo acabou por ser um pouco mais curto, mas acredito que conseguimos abordar todos os principais pontos que cercam a interessante última semana da NFL para o New Orleans Saints. Caso o destino seja muito generoso conosco, esse não será o último pré-jogo da temporada de 2023-24.

Imagem destacada: Kevin C. Cox/Getty Images.

Please follow and like us:

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.